1. Início
    2. Blog
  1. Blog

Agricultura

Agricultura Orgânica: Conceito E Características

23.07.2021
abordagem da agricultura orgânica para a agricultura

A agricultura orgânica está ganhando cada vez mais importância entre os produtores agrícolas preocupados com as consequências das mudanças climáticas no mundo. O modelo da agricultura orgânica defende o uso de produtos 100% naturais, onde o bem-estar da natureza e das pessoas é tão importante como a produção de alimentos.

Na forma como é praticada a agricultura orgânica tem a desvantagem de preços mais elevados, mas a qualidade destes alimentos faz com que valha a pena.

O Que É A Agricultura Orgânica?

A agricultura orgânica consiste em cultivar produtos saudáveis e livres de componentes que possam prejudicar o homem e a natureza. Incluem mas não estão limitados a pesticidas industriais, inseticidas, fertilizantes, clones, organismos geneticamente modificados, medicamentos químicos, hormônios, estimuladores de crescimento, etc.

A ideia básica da agricultura orgânica é fornecer alimentos com um valor nutricional óptimo e quase sem perigo, apenas usando substâncias permitidas. O princípio também requer forragens 100% naturais para o gado e o seu posterior processamento sem sintéticos.

As técnicas de agricultura orgânica também envolvem o cuidado dos trabalhadores do campo e visam manter o equilíbrio harmonioso no meio ambiente, mantendo-o tão vivo e produtivo quanto possível.

Quais São Os Princípios Da Agricultura Orgânica?

As técnicas de agricultura orgânica obedecem aos quatro princípios básicos da agricultura orgânica da sua essência: saúde, ecologia, equidade e cuidado. Eles são a força motriz do conceito, interrelacionando-se e valorizando-se mutuamente. Por exemplo, os pesticidas utilizados na agricultura orgânica preservam a ecologia e não evocam efeitos secundários nos seres vivos, promovendo a sua saúde.

princípios da agricultura orgânica: saúde, ecologia, equidade, cuidado

Estes princípios da agricultura orgânica regem todas as fases do processo, incluindo a produção, processamento, entrega, armazenamento e consumo. Nenhum aditivo proibido é aplicado.

Saúde

O princípio da saúde na agricultura orgânica sugere evitar produtos químicos perigosos que deixem resíduos venenosos que têm um impacto negativo em múltiplos níveis, afetando organismos microscópicos do solo, culturas, animais e seres humanos. Expandindo à agricultura comum, podemos afirmar que um solo saudável produz culturas saudáveis e culturas saudáveis fomentam uma mente sã num corpo saudável com boa imunidade, propriedades de regeneração e nenhuma doença sofrida.

Ecología

O princípio da ecologia na agricultura orgânica envolve a utilização de técnicas amigas do meio ambiente, como as que promovem a qualidade do solo (prevenção do esgotamento, erosão, degradação) ou eliminam a poluição da natureza. Significa também proporcionar condições de vida favoráveis a todos os membros do ecossistema, uma vez que estes estão estreitamente interligados. As práticas ecológicas na agricultura orgânica mantêm o equilíbrio adequado e poupam recursos naturais, por exemplo, restauram a fertilidade do solo com matérias não sintéticas (estrume verde e animal), encorajam a reciclagem e a diversidade genética das espécies da área.

Equidade

O princípio da equidade na agricultura orgânica defende uma atitude decente e respeitosa com todos os agentes do negócio: agricultores, abastecedores, comerciantes e consumidores. Promove condições de trabalho e de vida adequadas e apoia as necessidades das pessoas em termos de abastecimento de produtos alimentares de qualidade.
A equidade na agricultura orgânica também sugere o fornecimento de alimentação e ambiente adequados para o gado, respondendo à sua fisiologia. As políticas de preços devem ser justificadas e acessíveis.

Cuidado

O princípio do cuidado na agricultura orgânica encoraja a poupar o consumo de recursos tendo em mente as próximas gerações e a natureza. As tecnologias agrícolas aplicadas devem ser cuidadosamente avaliadas quanto às suas consequências negativas. A precaução e uma gestão de riscos adequada devem reger qualquer tomada de decisão.

Ainda que as inovações possam revelar-se eficientes, os seguidores da agricultura orgânica preferem métodos, conceitos e princípios tradicionais de agricultura legitimados pelo tempo. Hoje em dia combinam o bom senso, conhecimentos fiáveis, novidades práticas e conhecimentos indígenas que remontam à era pré-química.

milho cultivado organicamente

Princípios E Técnicas Para Uma Agricultura Orgânica Sustentável

O conceito de agricultura orgânica exige o cumprimento rigoroso das normas estabelecidas que definem e restringem as técnicas aplicáveis. As normas comuns e aprovadas incluem as seguintes.

Rotação De Culturas

A rotação de culturas significa a mudança de espécies no mesmo campo, estação a estação. Esta técnica agrícola pode também incluir um período de pousio dentro de um certo intervalo de tempo.

Em comparação com as práticas agrícolas de monocultura, a rotação de culturas:

  • erradica pragas, infestações de ervas daninhas sem usar químicos perigosos (uma vez que diferentes espécies sofrem de diferentes pragas);
  • impede a erosão do solo com diferentes sistemas radiculares;
  • protege o solo do esgotamento à medida que diversas plantas aumentam a libertação de nutrientes, eliminando assim as aplicações de fertilizantes sintéticos que são rejeitadas na agricultura orgânica;
  • aumenta o rendimento e reduz os custos.

Culturas De Cobertura

Esta abordagem agrícola implica cobrir o campo com qualquer espécie vegetal entre as linhas de cultivo, parcialmente ou completamente, durante uma determinada estação ou perenemente. As culturas de cobertura evitam a erosão do solo, melhoram a filtração da água e a aeração com as suas raízes. Também eliminam as ervas daninhas, escondendo a vegetação indesejada da luz solar.

Abudação Verde

A mistura de plantas verdes com o solo enriquece-o com matérias orgânicas, e com nitrogênio em particular. Também aumenta os níveis de umidade e adiciona nutrientes para os microorganismos, melhorando assim a qualidade do solo. O método de agricultura descrito também reduz a infestação de ervas daninhas.

estrume verde e animal na agricultura orgânica

Estrume

Esta prática da agricultura orgânica enriquece o solo com componentes naturais provenientes de animais, em bruto ou compostados (excluindo os subprodutos de abate). Contudo, o método tem restrições, como o material não deve conter quaisquer aditivos sintéticos, o solo deve ser testado antes das aplicações e os estrumes são permitidos só pelo menos três meses antes da colheita.

As formas compostadas são preferíveis, uma vez que são mais compactas em volume e contêm menos agentes patogénicos e potenciais contaminantes.

Gestão Integral De Ervas Daninhas

Os produtos químicos pesados são proibidos na agricultura orgânica. É por isso que o controle de ervas daninhas é realizado através de outras opções (preventivo, biológica, física e cultural):

  • evitar a penetração de ervas daninhas no campo com maquinaria, animais, águas de irrigação;
  • eliminação manual de ervas daninhas;
  • rotação de culturas;
  • cobertura do solo;
  • produtos químicos naturais para parar a germinação;
  • fenação antes da sementeira;
  • introdução de populações de aves/insetos para consumo de sementes de ervas daninhas, etc.
gestão de pragas na agricultura orgânica

Gestão Pecuária

Outra das características da agricultura orgânica é a exclusão de aditivos perigosos para a criação de aves e gado, como medicamentos sintéticos, medicamentos e hormônios para estimular o crescimento, antibióticos, forragens não orgânicas, organismos geneticamente modificados, clones, etc. As práticas agrícolas devem proporcionar condições adequadas para a criação e pastoreio e criar um ambiente adequado para assegurar o comportamento natural do gado dentro e fora de casa.

Utilizados em conjunto, tais métodos trazem os resultados desejados.

EOS Crop Monitoring

Realizar análises de campo com base em dados de satélite relevantes para assegurar uma tomada de decisão eficaz!

Controle De Pragas E Doenças Na Agricultura Orgânica

Para combater as pragas, a agricultura orgânica não tem como objetivo eliminá-las completamente, pois isso poderia causar mudanças no ecossistema. Este conceito de agricultura depende fortemente dos métodos de controle de pragas. As técnicas utilizadas na agricultura orgânica para o controle de pragas são:

  • Prevenção,
  • Construção de barreiras naturais,
  • Remoçao física,
  • Abordagem das invasões de pragas com seus inimigos biológicos (predadores) como joaninha vs. afídeos.

A agricultura orgânica baseia-se no plantio de espécies específicas que prevêem as pragas. Além disso, a técnica de liberação de insetos predadores de pragas que estragam as plantas e o solo é também utilizada comumente.

Quanto aos aditivos sintéticos, a agricultura orgânica só permite o uso de pesticidas suaves sem propriedades discutíveis e que estragam minimamente ao ser humano e à natureza. Estes produtos alternativos para o controle doenças e pragas na agricultura orgânica (aditivos) incluem sabão, peróxido de hidrogênio, bicarbonato de sódio, enxofre ou repelentes naturais como neem, citronela, óleo de lavanda, entre outros.

Além disso, a agricultura orgânica também usa métodos agroecológicos com o fim de dar uma abordagem personalizada às plantações para assim desenvolver técnicas de prevenção de doenças e pragas específicas de cada uma.

É assim como a prevenção, a construção de barreiras naturais, a remoção física ou abordar as infestações de pragas com inimigos biológicos constituem o manejo integrado de pragas na agricultura orgânica, sempre cuidando do ecossistema. No solo, por exemplo, é incentivada a rotação de culturas e a nutrição equilibrada entre macronutrientes e micronutrientes.

fertilizantes na agricultura orgânica

Fertilizantes Na Agricultura Orgânica

Técnicas Usadas Para Fertilização Orgânica

As técnicas utilizadas na agricultura orgânica para adubação baseiam-se no enriquecimento do solo graças ao cultivo de plantas que fornecem nutrientes e micronutrientes. Existem diferentes tipos de adubos usados na agricultura orgânica:

  • Adubação orgânica. Baseia-se na compostagem, processo pelo qual a matéria vegetal descompone-se com a finalidade de obter um composto fertilizado.
  • Adubação mineral. Tem como objetivo alcalinizar a terra distribuindo minerais tais como magnésio, potássio ou cálcio que são benéficos para os cultivos.
  • Cobertura morta. Depois da colheita, toda a matéria vegetal não utilizável pode servir como fertilizante para nutrir e proteger o solo. A palha pode ser usada para proteger a terra da chuva, sol e insetos.
  • Minhocultura. A minhocultura é uma atividade onde se utilizam minhocas para conversão e transformação de resíduos orgânicos em húmus que constitui um adubo natural rico em nutrientes e sais minerais. Outras vantagens são seu baixo preço e ausência do dano ambiental.

Fertilizantes Orgânicos

A diferença dos fertilizantes químicos que já estão disponíveis para as plantas após aplicarem-se, os fertilizantes orgânicos precisam um processo de mineralização, onde os microrganismos processam o conteúdo e liberam nutrientes para as plantas. Então, a disponibilidade é mais gradual.

As diferenças na origem destes compostos têm influência neste processo, por exemplo: se os materiais forem ricos em nitrogênio, a decomposição será mais acelerada. Porém, a decomposição será mais lenta quando a porcentagem de nitrogênio for menor. Assim, se libera menos nitrogênio e se produz mais quantidade de húmus.

Os fertilizantes orgânicos usadas em larga escala na agricultura são:

  • Vinhaça. Resíduo que resta após a destilação fracionada do caldo de cana-de-açúcar fermentado, para a obtenção do etanol. Além de ser rico em potássio, diversos estudos afirmam o efeito alelopático em espécies de plantas daninhas, com maior efeito inclusive do que os herbicidas.
  • Torta de filtro. Com a mesma origem do que a vinhaça, é um produto rico para a compostagem já que têm uma grande quantidade de minerais assim como de umidade e micronutrientes, podendo substituir às vezes aos fertilizantes fosfatados devido a sua alta porcentagem de fósforo (cerca de 50%).
  • Bokashi. Abudo fermentado rico em nutrientes que favorece a diversidade de microrganismos do solo.
  • Dejetos. Os resíduos animais procedentes da produção de suínos, bovinos de leite ou de corte, podem ser usados como fertilizantes.
  • Compostos. O principal adubo da agricultura orgânica que pode ter tanto uma origem vegetal como animal.

É importante que os resíduos usados para adubos orgânicos não estejam contaminados por metais pesados e produtos químicos tóxicos.

Agricultura Convencional Versus Agricultura Orgânica

A agricultura convencional diferencia-se da orgânica principalmente nos mecanismos e tecnologias artificiais usadas para gerir os cultivos. É o exemplo da prática de monocultura, ao plantar uma única espécie torna muito mais difícil a recuperação e manutenção do solo. A agricultura convencional também está relacionada com outros problemas agrícolas como a degradação do solo, poluição do solo e da água, assim como o efeito estufa pelo uso de fertilizantes de nitrogênio. Pelo contrário, a agricultura orgânica não usa fertilizantes, pesticidas nem agrotóxicos, sendo muito menos daninha para a saúde humana. O impacto na saúde humana na agricultura convencional torna a agricultura orgânica como uma opção mais viável para o futuro.

Na seguinte tabela, encontram-se recolhidas as diferenças principais entre agricultura convencional e agricultura orgânica.

CaracterísticasAgricultura convencionalAgricultura orgânica
Controle de pragas e doençasAgricultura convencionalUso de produtos químicos como pesticidas, inseticidas e fungicidasAgricultura orgânicaBaseada em medidas preventivas e produtos naturais
Controle de ervas daninhasAgricultura convencionalUso de produtos químicos como herbicidasAgricultura orgânicaBaseado em medidas preventivas, manuais e mecânicas
Preparaçao do soloAgricultura convencionalUso de aração e gradagem de forma intensivaAgricultura orgânicaO solo constitui outro organismo vivo na agricultura
Estrume/AbudaçaoAgricultura convencionalUso de abudos químicosAgricultura orgânicaUso de abudos orgânicos
Impacto medioambientalAgricultura convencionalPoluição das águas e degradação do soloAgricultura orgânicaPreservação do solo e da água

Pros Y Contras Da Agricultura Orgânica

Os benefícios da agricultura orgânica para a humanidade, comunidades da biosfera e negócios agrícolas em geral explicam a importância e popularidade da agricultura orgânica nos últimos 15 anos. Já em 2008, o volume de alimentos orgânicos vendidos nos EUA foi estimado em 22,9 mil milhões de dólares, segundo o Ministério da Alimentação, Agricultura e Assuntos Rurais do Canadá.

A abordagem agrícola tem múltiplas vantagens tanto para os produtores como para os consumidores. No entanto, está longe de ser perfeita. Os benefícios e desafios que introduz estão listados abaixo.

Vantagens Da Agricultura Orgânica

O conceito e as práticas da agricultura orgânica têm certas vantagens:

  • recusa de produtos químicos que ameaçam a saúde;
  • redução dos custos dos caros aditivos sintéticos;
  • garantia de qualidade e certificação alimentar;
  • melhoria do sabor e do valor nutricional do produto;
  • proteção do ambiente;
  • reciclagem de resíduos naturais para estrume;
  • melhoria da qualidade do solo.

Desvantagens Da Agricultura Orgânica

Os inconvenientes da agricultura orgânica som:

  • volumes de produção reduzidos;
  • aumento do trabalho agrícola e do consumo de tempo para trabalhos manuais e mecânicos, observação de culturas e cumprimento das normas;
  • controle frequente de pragas e ervas daninhas para substituir as aplicações químicas;
  • redução do prazo de duração (os alimentos orgânicos naturais normalmente deterioram-se mais rapidamente devido à ausência de conservantes);
  • preços mais elevados dos produtos biológicos em comparação com os convencionais.
produção orgânica nas mãos dos agricultores

Agricultura Orgânica No Brasil

O crescimento da agricultura orgânica no Brasil tem aumentado aproximadamente até os 17 mil propriedades certificadas ao redor do país. A região com o maior número de produtores é a Região Sul, com mais de 6 mil produtores, seguidas das regiões Sudeste e Nordeste com quase 4 mil produtores. Neste contexto, destaca-se os estados de Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

A agricultura orgânica no modelo familiar no Brasil constitui a 8ª maior produtora de alimentos do mundo. Além disso, ela representa a base da economia de 90% dos municípios brasileiros e é a responsável pela renda de 40% da população economicamente ativa.

É A Agricultura Orgânica Sustentável?

A agricultura orgânica apoia o equilíbrio do ecossistema e poupa os recursos naturais. Esta abordagem assegura a disponibilidade e produtividade das terras no futuro. A este respeito, lembra a agricultura sustentável em:

  • melhorar a qualidade dos solos;
  • reduzir a poluição através da reciclagem e limitações de produtos químicos;
  • aumentar a biodiversidade do ecossistema;
  • poupar energia e recursos, desaprova a sua exploração excessiva;
  • aplicar métodos não químicos na gestão de pragas e ervas daninhas;
  • proporcionar condições naturais para apoiar as necessidades e o comportamento do gado.

Agricultura Orgânica E Crop Monitoring

As tecnologias agrícolas avançadas baseadas em dados de satélite permitem detectar problemas críticos, alertar a tempo e recomendar soluções rápidas. Crop Monitoring é uma ferramenta online que facilita os processos agrícolas e ajuda na tomada de decisões. A plataforma ajuda os produtores a monitorar os níveis de vegetação, compara as mudanças nos valores da vegetação durante os últimos cinco anos com base em dados históricos e ajuda a reduzir os custos dos testes do solo, permitindo uma reação oportuna aos primeiros sinais de erosão.

dinâmica do índice NDVI no Crop Monitoring

Além disso, o software agrícola é capaz de determinar o estado da vegetação com base na correlação dos dados dos índices de vegetação e das fases de crescimento (oferecendo uma abordagem única para cada cultura).

Crop Monitoring também ajuda a medir e determinar características importantes do solo que afetam a sua fertilidade, incluindo o nível de umidade (já que a fertilidade do solo a longo prazo é um dos objetivos-chave da agricultura orgânica).

Uma das principais características de Crop Monitoring é o zoneamento, um método de identificação de variações na vegetação no campo. Este método pode ser utilizado com sucesso na agricultura orgânica poupando recursos. A nossa plataforma oferece dois tipos de zonamento: mapas de produtividade e mapas de vegetação, desempenhando funções ligeiramente diferentes.

Os mapas de produtividade baseiam-se na análise de dados históricos de vegetação e permitem aos agricultores aplicar o método de sementeira diferencial, poupando assim custos adicionais no abastecimento de sementes.

mapa de produtividade em Crop Monitoring

Os mapas de vegetação, por outro lado, revelam as variações atuais da vegetação no campo permitindo uma fertilização diferencial, um valioso método de agricultura orgânica. Com base nos dados dos mapas de vegetação, os agricultores podem aplicar fertilizantes com maior precisão, de acordo com as necessidades de cada zona individual. Isto evita a acumulação de nitrogênio no solo, poupando recursos e custos.

Além disso, o Crop Monitoring pode ajudar na programação de eventos de irrigação de acordo com as necessidades de água reais das plantas. Oferecemos uma função de Scouting para ajudar os batedores no terreno a tomar decisões bem fundamentadas. Combinado com a nossa previsão meteorológica de 14 dias em 9×9 km e sensores de umidade no solo, os agricultores podem usar a nossa aplicação para ajustar os planos de irrigação. A distribuição adequada de água pelo campo adere perfeitamente aos princípios da agricultura orgânica, poupando recursos e prevenindo a acumulação acidental de água, ao mesmo tempo que aumenta o rendimento e reduz os custos.

Crop Monitoring ajuda os agricultores a lidar com os desafios que enfrentam na produção orgânica agrícola e pecuária, facilitando assim a exploração e implementação do conceito. Embora as desvantagens da agricultura orgânica sejam eliminadas, continuam existindo múltiplos benefícios da agricultura orgânica para desfrutar.