Agricultura

Agricultura Intensiva: Beneficios E Impacto Ambiental

31.05.2021
cultivo de trigo na agricultura industrial

A agricultura intensiva é o método mais comum de cultivo do solo e a principal fonte de alimentos em todo o mundo. Baseia-se na obtenção de altos rendimentos e apresenta uma exploração agressiva da terra com o uso sobrante de insumos. Os principais benefícios da agricultura intensiva incluem o suprimento de muitos alimentos diferentes a preços acessíveis.
No entanto, as vantagens nunca vêm de graça. O aumento das aplicações químicas é perigoso tanto para a natureza quanto para o corpo humano. A cultivação industrial causa poluição do meio ambiente e induz graves problemas de saúde devido a agentes tóxicos. Nesse sentido, os impactos da agricultura intensiva requerem uma séria atenção e gerenciamento de riscos.

O Que É Agricultura Intensiva?

O conceito de agricultura intensiva implica maior uso de terras agrícolas para produzir os maiores rendimentos possíveis para obter lucro e satisfazer as necessidades alimentares da população. A resultado é alcançado por meio de características de agricultura intensiva: aumento do uso de fertilizantes e inseticidas, irrigação abundante, tratamento de terras com máquinas pesadas, plantio de espécies de alto rendimento, ampliação de áreas cultivadas, entre outros. Dessa forma, quanto mais insumos – melhores serão os resultados.

A maioria das grandes empresas agrícolas aplica a agricultura intensiva comercial e a considera como um simples negócio, tirando o máximo de cada pedaço de terra. Ao contrário, a lavoura ecológica propaga uma abordagem mais econômica e saudável do uso da terra, com menos insumos químicos. Ela mantém a produtividade de maneira natural e ecológica ressonante com a agricultura orgânica.

irrigação de campos industriais

Benefícios Da Agricultura Intensiva

A principal vantagem da cultivação industrial do solo é o desempenho aprimorado quando rendimentos mais elevados são colhidos em territórios menores. Isso traz benefícios econômicos aos proprietários de terras e fornece alimentos para a crescente população, o que é característico da agricultura intensiva no Brasil. A agricultura comercial intensiva satisfaz plenamente a demanda do mercado, mesmo em áreas densamente habitadas. Também requer menos mão-de-obra em comparação com métodos de cultivo ecológicos, já que o controle químico de pragas e ervas daninhas é mais rápido e mais fácil de implementar.

Agricultura Intensiva E Suas Consequências Ambientais

No entanto, as safras mais altas apresentam algumas desvantagens. A lavoura tradicional não se alinha com o conceito de sustentabilidade, nem contribui para a proteção da natureza, portanto, os problemas da agricultura intensiva requerem uma consideração séria.

  • O desmatamento é a mais alarmante das características da agricultura intensiva brasileira visto que leva à degradação do solo e causa expansão a novas terras. Em particular, as florestas são cortadas em prol de novas áreas férteis e produtivas. O tamanho do problema fica claro com números ilustrativos. Assim, a agricultura intensiva moderna é culpada por um 80% do desmatamento global.
  • Resistência de pragas e ervas daninhas a produtos químicos. O uso regular de pesticidas e herbicidas sintetizados na agricultura intensiva induz a adaptação. Grandes e frequentes aplicações tornam-se menos eficazes ou ineficazes. Como resultado, os parasitas se tornam mais fortes e se estabelecem em números multiplicados além de todo controle razoável.
  • Degradação do solo. “Espremer” os campos tanto quanto possível causa o esgotamento do solo e a erosão. Portanto, as práticas de agricultura intensiva agressivas tornam as terras mais fracas, pois interferem significativamente nos processos naturais do solo. Em particular, os pesticidas químicos destroem os microrganismos no solo que garantem a compostagem e a incorporação adequada de matéria orgânica.
  • Impacto nos habitats naturais. A necessidade de buscar novos territórios para as necessidades da agricultura intensiva afeta a vida selvagem e a roubando os espaços de vida tradicionais.
  • Poluição da água. Devido à agricultura intensiva, penetram nos corpos d’água os pesados ​​escoamentos químicos dos campos, envenenando as populações aquáticas. O desmatamento e corte de faixas de proteção nas beiras dos rios causam inundações e sedimentação.
  • Mudanças climáticas. As práticas de agricultura intensiva são os principais promovedores da mudança climática global, acelerando a erosão do solo e a poluição geral do meio ambiente, devido ao impróprio sequestro de carbono, emissões de combustível fóssil e abordagem exploradora do uso da terra e da água.
  • Impacto na saúde humana. O teor elevado das substâncias químicas em plantas consumidas induzem problemas no corpo humano, incluindo até anomalias congênitas.
colheita de trigo

Existem também desvantagens econômicas e sociais. A agricultura intensiva moderna emprega amplo uso de máquinas e tecnologias de tratamento de campo e requer menos trabalho humano em comparação com práticas ecológicas com muito trabalho manual. Isso resulta em baixo emprego e envolvimento de recursos humanos.

Do lado econômico, os baixos preços da agricultura intensiva tradicional constituem uma séria competição para os produtos da lavoura orgânica mais caros, ainda que a qualidade destes certamente ganhe.

EOS Crop Monitoring

Realizar análises de campo com base em dados de satélite relevantes para assegurar uma tomada de decisão eficaz!

Como A Agricultura Intensiva Reduz A Biodiversidade?

A agricultura intensiva é certamente útil em termos de segurança alimentar. No entanto, seus métodos estão longe de serem benéficos ao meio ambiente. A redução de flora e fauna representa uma desvantagem significativa. Isso ocorre principalmente devido às aplicações de agroquímicos e práticas de monocultura.

produtos químicos usados na agricultura industrial

Agroquímicos Na Agricultura Intensiva

Além da expansão de novos territórios quando a vida selvagem perde suas áreas naturais, os animais são muito afetados por aplicações químicas na lavoura industrial. Enquanto os herbicidas poluem os recursos naturais, os pesticidas raramente são seletivos e também matam espécies benéficas, como polinizadores e microorganismos que vivem no solo, impactando a sua fertilidade. As pesquisas recentes relatam uma redução nas populações de pássaros e abelhas em terras agrícolas devido a inseticidas pesados ​​na agricultura intensiva que apresentam uma ameaça significativa para o desenvolvimento agrícola e a ecologia em geral. Os hormônios que mitigam doenças das plantas são outro problema prejudicial da agricultura intensiva.

Os efeitos da agricultura intensiva, especialmente agroquímicos, condicionaram uma regulamentação governamental séria em todo o mundo, por meio do banimento dos produtos químicos mais perigosos, especialmente aqueles que contêm neonicotinóides.

Monocultura Na Agricultura Intensiva

A monocultura de espécies de alto rendimento, como arroz, soja , milho ou trigo, provoca grande concentração de pragas e esgotamento do solo. As pragas específicas atacam colheitas específicas; culturas consorciadas atuam como barreiras, porque são plantas não hospedeiras. Além disso, a diversidade reduzida de culturas devido a esta prática agrícola fundamental significa melhor estabelecimento de pragas e desenvolvimento de sua resistência aos controles aplicados. Isso resulta em uso extremo de produtos químicos (geralmente críticos para os humanos e a natureza) e introduções de opções mais fortes.

Além disso, a mesma cultivação requer o mesmo conjunto de nutrientes, e a monocultura em consórcio com a agricultura intensiva também é benéfica nesse aspecto, uma vez que ajuda os agricultores a equilibrar a fertilidade do solo e lidar com a erosão.

monocultura na agricultura industrial

Tecnologias Na Moderna Agricultura Intensiva

As inovações facilitam muito os esforços dos agricultores e economizam os custos dos agricultores. A agricultura de precisão é extremamente útil na agricultura intensiva e faz parte das práticas usuais de muitas empresas hoje em dia.

O monitoramento de campo com drones e satélites permite aos proprietários de terras agrícolas industriais entender a situação em tempo real, dia e noite, enquanto o histórico da análise detalhada está disponível em plataformas agrícolas online. Mesmo as fazendas mais remotas podem ser inspecionadas conforme a escala de conectividade com a Internet se expande. Localmente, os sensores de campo relatam com precisão o estado das coisas. Por exemplo, os sensores no tronco de amendoeiras sinalizam a necessidade de irrigação. Outra descoberta significativa para a moderna agricultura intensiva é o GPS que fornece os dados de localização exata e, assim, permite distinguir áreas separadas.

Os aplicativos para smartphones e tablets ajudam os agrônomos a inspecionar e gerenciar operações agrícolas, solicitar suprimentos, programar vendas de produtos e rastrear o transporte de qualquer lugar conectado à internet.

As conquistas da eletrônica e da robótica também encontram sua implementação na agricultura intensiva, auxiliando no controle de máquinas, controle mecânico e químico de ervas daninhas e pragas, semeadura e colheita, etc.

Os experimentos de substituição da luz solar por LED abrem novos horizontes para o uso de áreas abandonadas para fins agrícolas, como sótãos, minas, antigas fábricas.

Como Crop Monitoring ajuda em sistemas de agricultura intensiva

A agricultura intensiva significa uma exploração pesada da terra com o objetivo de garantir suprimentos suficientes de alimentos. Com todo o respeito pela natureza, a humanidade não pode rejeitar esta prática completamente. No entanto, a mitigação de riscos e consequências negativas é possível com soluções inteligentes e cultivação de precisão, em particular.

O sensoriamento remoto e as plataformas agrícolas baseadas em dados de satélite também são muito úteis para os defensores do sistema de agricultura intensiva. Eles permitem que os agricultores administrem os produtos químicos apenas nas áreas afetadas.

Crop Monitoring é um software agrícola completo que permite uma tomada de decisão mais precisa e, portanto, econômica para os praticantes da agricultura intensiva. Ele fornece informações confiáveis ​​para a rotina agrícola diária, incluindo análises do clima, dados sobre o estado da vegetação, produtividade da agricultura intensiva com rotação de cultivos, distribuição eficiente de recursos e inspeção geral de campo.

Os mapas de produtividade permitem que os agricultores comparem os dados históricos de uma região específica para identificar as áreas mais e menos produtivas para a distribuição ideal de sementes.

mapa de produtividade no aplicativo Crop Monitoring para gerenciamento de campo

O zoneamento de campo divide o campo em áreas separadas delineando pontos críticos para o tratamento diferenciado correspondente quando apenas as zonas danificadas são tratadas em vez de aplicações preventivas “cegas” em todo o território. Este recurso auxilia na redução dos efeitos colaterais do sistema de agricultura intensiva no meio ambiente e na economia de custos.

recurso de zoneamento de campo para usar fertilizantes de forma eficaz

Os dados de índices de vegetação baseados em sensoriamento remoto permitem programar atividades de campo para melhorar o estado das safras. O aplicativo Crop Monitoring cria os gráficos de NDVI, MSAVI, ReCl , NDRE, NDMI e gera mapas interativos para culturas específicas. Verifique as culturas disponíveis para monitoramento aprimorado em sua região em sales@eos.com. Além disso, o Crop Monitoring elabora Projetos Customizados mediante solicitação.

Dados de índice MSAVI no aplicativo Crop Monitoring

Aplicativo de escotismo. Na suspeita de um problema, o proprietário da fazenda pode atribuir tarefas a especialistas em escotismo por meio do aplicativo designado (que também possui uma versão móvel), especificando os dados de GPS e descrevendo o problema. Depois, a realização da tarefa pode ser monitorada no aplicativo do início ao fim. Assim, os agricultores podem inspecionar vastos territórios de agricultura intensiva em um período de tempo mais curto, deixando a ferramenta fazer a maior parte do trabalho de detecção de problemas.

recurso de patrulha para gerenciar seu campo remotamente

A análise do tempo abrange informações sobre temperaturas, nível de umidade, velocidade do vento, nebulosidade, precipitação, bem como dados históricos para cada cinco anos de 2008 até o presente.

dados meteorológicos históricos e diários no aplicativo Crop Monitoring

Então, A Agricultura Intensiva É Ruim?

Levando em consideração todas as desvantagens da agricultura intensiva, os ativistas ecológicos reclamam soluções mais responsáveis, promovendo uma agricultura intensiva sustentável. No entanto, a mudança total do sistema de agricultura intensiva para alternativas ecológicas e regenerativas causará uma redução no fornecimento de alimentos. Além disso, a conformidade contínua com os padrões da agricultura orgânica intensiva é um grande desafio para os agricultores, e as aplicações não industriais exigem mais custos, esforços e tempo.

Por outro lado, falando da agricultura intensiva e impacto ambiental adverso, cabe destacar que o último pode ser consideravelmente mitigado com tecnologias de agricultura de precisão.

Portanto, as decisões ponderadas e iniciativas restritivas governamentais devem equilibrar o poder da agricultura intensiva de atender às necessidades da fome e as formas de manter o meio ambiente o mais saudável possível no futuro.