Meios de comunicação

EOSDA Lançará Seus Próprios Satélites Antes De 2025

14.04.2021
constelação de satélites com foco na agricultura

EOS Data Analytics (EOSDA), um provedor de análise de imagens de satélite, anunciou planos para lançar sete satélites ópticos EOS AGRISAT na OTB (órbita terrestre baixa) até o ano 2025. Ao lançar a sua própria constelação de imagens de satélite, a empresa pretende estabelecer uma produção vertical completa de dados de satélite – da coleta direta de imagens ao processamento, análise e entrega.

Um dos principais objetivos da nova constelação de satélites será o monitoramento de terras agrícolas, tornando este projeto o primeiro do gênero orientado para a agricultura. Com esses novos satélites, o EOS Data Analytics aumentará a acessibilidade e a precisão de seus recursos de monitoramento satelital. Também ajudará a enfrentar desafios globais urgentes, como mudança climática, degradação da terra, ameaças ambientais e outros.

Impulsionar a produção de alimentos na era de rápidas mudanças climáticas exigirá a adesão aos princípios da agricultura sustentável”, disse o fundador da EOSDA, Max Polyakov. “Sem dados e análises confiáveis, é quase impossível alcançar esse objetivo. Estamos prontos para fornecer aos agricultores os dados necessários para cumprir essa meta.

EOS Crop Monitoring

Realizar análises de campo com base em dados de satélite relevantes para assegurar uma tomada de decisão eficaz!

Os satélites EOS AGRISAT terão a resolução (Ground Sample Distance) pancromática de 1,4m e a multiespectral de 2,8m, assim como 11 canais de banda e a largura de faixa de até 40 km. O conjunto único de canais de banda irá corresponder, com precisão, às necessidades agrícolas.

A constelação também permitirá uma revisita, ao redor do globo, a cada 3 dias. Cada satélite é projetado para um período de funcionamento de cinco anos.

A plataforma agrícola EOSDA inclui recursos como monitoramento da saúde e classificação de culturas, comparação do crescimento, estimativa da umidade do solo e previsão do tempo. Também oferece:

  • Dados, quase em tempo real, com cinco a sete sobrevoos de satélite por semana;
  • Resoluções de imagem, de duas a oito vezes maiores do que as comumente usadas, para satélites de monitoramento agrícola;
  • Dados proprietários para modelos agrícolas internos para aumentar a velocidade de processamento;
  • Direitos de imagem exclusivos para áreas específicas.

O projeto está dividido em três fases: 2022, 2023 e 2025. Os primeiros satélites estão projetados para lançamento no início de 2022, com atualizações de hardware subsequentes nos anos seguintes.