02/10/2020

Tipos De Solo Mais Habituais Dos Campos Do Brasil

O Brasil é caracterizado pela grande variedade de tipo de solo, resultante da interação dos diferentes relevos, clima, materiais de origem, topografia, organismos vivos.

Essa diversidade de tipos de solo no Brasil, sua distribuição e  consequentes usos são importantes para potenciar sua produtividade e lidar com as limitações.

A relevancia de Tipos de Solo para as Atividades Agrícolas

O solo é um dos recursos naturais mais prezados da natureza, pois possui importantes funções ecológicas para a vida.

O solo é a camada natural da superfície terrestre capaz de suportar plantas. Essa massa contém organismos vivos formados como resultado do impacto do clima e da biosfera na rocha, que é o seu material de origem. A transformação da rocha em solo ocorre durante um certo período de tempo e depende do tipo de relevo.

Para o crescimento das plantas, suas raízes penetram no solo para sustentar seus dosséis. Eles extraem nutrientes que contribuem para o seu crescimento, junto com  o consumo do oxigênio (O2), dióxido de carbono (CO2), luz e calor.

Considerando os princípios de sustentabilidade, o solo como recurso natural ganha cada vez mais espaço nas discussões nacionais e internacionais.

Embora trata-se de um recurso natural renovável, também é verdade que por causa de uso intensivo e incorreto, por vários tipos de poluição do solo, este pode sofrer um desgaste dramático devido a não atendimento das restrições particulares.

Quais os  Tipos de Solo Têm Maior Importância no Brasil

Muitos dos solos do Sul e Sudeste do Brasil apoiam a produção comercial produtiva de alimentos humanos há muito tempo. No entanto, foi apenas nas últimas décadas que a produção agrícola comercial acessou os solos mais extensos originalmente sob vegetação do Cerrado na região Centro-Oeste do Brasil e algumas áreas de floresta tropical da Bacia Amazônica.

Desta forma o Cerrado é o segundo maior bioma importante no Brasil, depois da Amazônia, que abrange cerca de 2.032.000 km2 e apresenta a área mais extensa de vegetação do tipo savana da América do Sul. As principais áreas do Cerrado estão no platô da região central do Brasil, onde a precipitação anual tipicamente entre 1.100 e 1.600 mm concentrada em um período de seis ou sete meses (de outubro a abril).

A maioria dos tipos de solo do Cerrado é solo profundo, com características físicas favoráveis ​que permitem a mecanização agrícola intensiva com pouco risco de erosão. É a região onde está ocorrendo o maior desenvolvimento da produção de grãos.

Composição de Principais Tipos de Solo

O solo consiste de várias componentes básicos, que são:

  1. Areia

São pequenos pedaços de pedra ou minerais. Seu diâmetro varia de 0,05 a 2 milímetros (mm). Na maioria das areias o mineral predominante é quartzo. No entanto, outros minerais como mica, magnetita, muscovita, tourmatita, feldspato e outros também fazem parte desta composição. É a areia que atribui a sensação de rugosidade (atrito) do solo.

  1. Lodo/Silte

A partícula do solo com um diâmetro de 0,05 a 0,002 mm, consistindo de feldspato, piroxênio, anfibólio, biotita etc. O lodo proporciona a sensação sedosa no tacto do solo.

  1. Argila

São pequenas partículas que invisíveis a olho nu, porque têm o diâmetro inferior a 0,002 mm. Consiste de minerais secundários (ilita, montmorilonita e caulinita). É uma argila que dá ao solo a sensação de viscosidade e plasticidade.

solo de argila

Quais São os Tipos de Solo no País?

No Brasil estão presentes quase todos os tipos de solo y conhecidos no mundo, com exceção dos solos permanentemente gelados e solos formados a partir de depósitos recentes de cinzas vulcânicas.

A distribuição dos tipos de solo em todo o Brasil é muito diversa e reflete a variabilidade de seus fatores de formação, como clima, materiais de origem, topografia, organismos e clima, tambèm relacionada com possíveis tipos de degradação do solo.

Os horizontes do solo, também conhecidas popularmente como camadas, são subdivisões de diferentes tipos de solo com as mesmas características dentro de uma certa profundidade. Essas semelhanças referem-se tanto à sua composição (os minerais e a textura) quanto às reações e características  (cor, textura e outras).

camadas do solo

O Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS) Propõe Esta Classificação dos Tipos de Solo no Brasil:

A) Latossolos

Os latossolos são os solos mais representativos do território nacional, ocupam aprox. 39% da área total do Brasil e espalhados por quase todo o país.

Esses tipos de solos sofreram várias transformações no processo de formação. Suas cores variam do avermelhado a amarelado. Eles têm uma textura de argila e podem apresentar uma estrutura granular.

B) Argissolos

Contêm mais alto teor de argila nas camadas abaixo da superfície do que nas camadas superficiais. Sua cor pode variar de cinza a avermelhado, com os tons amarelos e vermelhos mais comuns.

São encontrados em quase todas as regiões brasileiras e representam aproximadamente 24% da superfície do país. Em termos da cobertura geográfica,  ocupam a segunda posição depois dos Latossolos.

C) Neossolos

São  os solos jovens devido ao efeito reduzido dos fatores de formação. Consiste de material mineral ou material orgânico. São encontrados em aproximadamente 15% do território do Brasil.

D) Plintossolos

Esse solo leva à formação de um estado específico da matriz do solo, chamado plintita. Esta formação decorrente da drenagem imperfeita e redução dos ciclos de ferro e oxidação.

As cores são básicamente cinza, vermelha e amarelada ou manchada, geralmente com um aumento moderado na argila subsuperficial. Ocorrem na região Norte do país, principalmente nas Amazonas.

Localizados no Nordeste, Centro e Sudeste do Brasil, ocupam aproximadamente 6% do território nacional.

tipos de solo: argissolo, cambissolo, chernossolo, espodossolo

E) Gleissolos

Predominantemente contêm material argiloso e geralmente são associados á proximidade dos riachos. As cores predominantes da camada subsuperficial são acinzentadas e apresentando irregularidades devido à oxidação e redução num ambiente saturado com água.

Sua composição química e física é bastante variável devido à natureza do meio onde está localizado (várzea ou depressão). Os gleissolos ocupam 4% do território do país e estão presentes no Norte, Centro-oeste, Sudeste e Sul brasileiro.

F) Luvissolos

Se caracterizam por um conteúdo significativo de argila avermelhada ou amarelada nas camadas subterrâneas. Os luvissolos são rasos e muito comuns no Nordeste do país, ocupando o 3% do território do país.

G) Cambissolos

Incluem solos nos estágios iniciais de desenvolvimento. Representam uma ligeira diferenciação das camadas, principalmente na sua cor e estrutura. O cambissolos são bastante generalizados e ocupam cerca de 2,5% do território nacional

H) Espodossolos

Em geral, sua composição é dominada por areias, consideradas solos muito pobres e ácidos. Representam o acúmulo de matéria orgânica e alumínio.

Sua camada subsuperficial pode ser escura, acinzentada, amarelada e avermelhada. Sua prevalência corresponde ao 2% do território do país, espalhando-se por todo o litoral brasileiro e pela parte ocidental da Amazônia.

tipos de solo: gleissolo, luvissolo, neossolo, chernossolo

I) Planossolos

Eles têm um grande aumento nas argilas subterrâneas. Eles são extremamente duros quando secos e têm baixa permeabilidade. Isso leva a ciclos de redução e oxidação do ferro, proporcionando uma cor cinza e manchada. São mais comuns no Rio Grande do Sul, no Pantanal e no Nordeste, ocupando cerca de 2% do país.

J) Vertissolos

Com alto teor de argila e o movimento significativo da massa do solo. Na seca, se formam rachaduras largas e profundas. São de cor cinza ou preta, sem diferença significativa no teor de argila entre a superfície e a partes subsuperficial do solo.

São solos muito férteis, ricos em cálcio, magnésio e rochas básicas. Contudo, eles têm drenagem lenta e baixa permeabilidade. Vertissolos predominam nas regiões áridas do Nordeste, no Pantanal do Mato Grosso, na Campanha Gaúcha e no Recôncavo Baiano, compondo cerca de 2% do país.

K) Nitossolos

Geralmente são solos bastante profundos, com textura de argila avermelhada, com uma ligeira diferença de cor entre as camadas. São solos bem drenados, estruturados, moderadamente ácidos e com fertilidade natural muito variável.

Em períodos secos, eles podem formar rachaduras verticais devido ao alto teor de argila. Sua presença no Brasil é de aproximadamente 1,5% e é encontrada no Sudeste e Sul do país.

L) Chernossolos

São solos muito férteis e caracterizados pela presença de uma densa e escura camada superficial com boa agregação de argila.

A este tipo de solo corresponde apenas 0,5% do país. Eles são encontrados no Sul e Nordeste e em pequenas áreas do Centro-Oeste.

M) Organossolos

São formações de material orgânico em diferentes estágios de decomposição. Este material provém da deposição e acúmulo residual de vegetais, com ou sem presença de materiais minerais.

Em decorrência disso são de cor escura porque possuem um alto teor de carbono devido à decomposição de substâncias orgânicas. Não têm representação significativa no país, pois são encontrados em locais pequenos e dispersos.

tipos de solo: planossolo, vertissolo

ARTIGOS RELACIONADOS

CONTATE-NOS

Se você está interessado em cooperação, por favor complete e formulário e nós iremos entrar em contato com você em breve
Caracteres restantes (1024 max.): 1024
*campos obrigatórios
215 queries in 0.287 seconds.